domingo, 2 de janeiro de 2011

MISERICÓRDIA OU COMPAIXÃO?

MISERICÓRDIA OU COMPAIXÃO?
“Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai” (Lc 6.36)

Eu vejo Jesus mais preocupado em exortar seus discípulos à misericórdia do que à compaixão. Certamente não é porque uma virtude é mais importante do que a outra, e sim porque o ter compaixão se encaixa mais facilmente ao perfil do ser humano do que ter misericórdia.
Qual a diferença entre compaixão e misericórdia? Imaginamos misericordioso, aquele sujeito que não pode ver um mendigo na rua que já oferece sua roupa, sua comida, leva ao hospital, etc. É o bom samaritano do século 21. Não é bem assim. Isto não é misericórdia é compaixão.
Por definição, compaixão é a forma como você lida com a necessidade ou a dor do indivíduo. Misericórdia, a forma com que você lida com o erro ou a culpa do indivíduo.
Há muito mais pessoas (embora não em número suficiente) dispostas a exercer compaixão do que misericórdia. Por várias razões.
A compaixão tem a ver com o bem estar pessoal. Fazer o bem torna um ser humano grande e melhor que os outros. Se posso ajudar é porque estou, pelo menos, um pouco melhor do que aquele que estou ajudando. Esse pensamento está em plena harmonia com o pensamento humano, incluindo os não cristãos. Aparenta grandeza de caráter.
Misericórdia é diferente. Exige mais de nós, causa dor, gera perdas, e para os que não conhecem misericórdia, aparenta fraqueza e muitos a tem por conivência com o erro.
As pessoas que só têm compaixão socorrem os necessitados, mas se esses se mostrarem ingratos ou fizerem algum mal a eles, descarrega toda a sua ira e arrependimento por ter ajudado e promete nunca mais ajudar aquele ingrato.
Misericórdia é perdoar quantas vezes forem necessárias com o mesmo sorriso e a mesma confiança.
Misericórdia não lança em rosto o pecado passado. Misericórdia olha para a necessidade daquele que não merece nenhuma ajuda e só vê a necessidade e não o merecimento.
Misericórdia é olhar para um bêbado agressivo, um drogado perigoso, um aproveitador e pensar... Ele precisa de Jesus mais do que qualquer outro.
Misericórdia é investir na vida de uma pessoa desprezível e desprezada pela sociedade e sofrer todos os danos até que ela venha ter sua vida transformada por Jesus.
Misericórdia é receber publicanos e pecadores por achar que eles precisam mais de médicos espirituais do que os “santinhos”.
Misericórdia, em suma, é sentir o que Deus sentiu por nós e, por causa disso nos amou e nos salvou. Às vezes esquecemos nossa história e vivemos um personagem – filho do altíssimo – que não puxou em nada ao Pai.
Jesus em Luca 6:32-36 nos mostra o que é misericórdia:
32. “Se amais os que vos amam, qual é a vossa recompensa? Porque até os pecadores amam aos que os amam. 33. Se fizerdes o bem aos que vos fazem o bem, qual é a vossa recompensa? Até os pecadores fazem isso. 34. E, se emprestais àqueles de quem esperais receber, qual é a vossa recompensa? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para receberem outro tanto. 35. Amai, porém, os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai, sem esperar nenhuma paga; será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo. Pois ele é benigno até para com os ingratos e maus. 36. Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai.”Ainda bem que Jesus não é como nós. Ele é misericordioso. Se não fosse a misericórdia de Cristo não haveria igreja, porque a igreja é formada pelos mais miseráveis pecadores que foram, não só aceitos, mas buscados por Ele.
As pessoas que não querem a presença de miseráveis pecadores na igreja, são as mesmas que cantam: “Buscou-me com ternura, Jesus o Salvador. Achou-me na miséria salvou-me com amor”
Não se iluda! Compaixão não é misericórdia.
“Bem aventurado os misericordiosos porque eles alcançarão misericórdia”. (palavras de Jesus)
Fique na Paz

Nenhum comentário: